domingo, julho 02, 2017

Olha para a Hora Tchutchuá meu amor, veja como ela está linda....


Comida típica, fogueira, quadrilha e fogos de artifício são alguns dos elementos tradicionais das festas juninas que podem ser encontrados em diversas partes do país. Seja em um grande evento na cidade, uma quermesse no salão da igreja ou um arraiá da família, eles estão comumente presentes nos festejos do mês de junho, que tem raiz histórica nos rituais de celebração das colheitas. A festa milenar, no entanto, foi se transformando ao longo dos anos, mas se manteve como uma manifestação cultural da relação do homem com o campo.

A Hora Tchutchuá desta semana falará um pouco destas manifestações culturais, ricas em música, arte, moda, história e tantos outros elementos.

Confiram!


quarta-feira, junho 28, 2017

1987: aonde o BRock Errou?

A Era do Rock é a celebração de um gênero hoje zumbi. Morto, mas não enterrado, um caminhante sem vida por turnês nada mais do que pura nostalgia.
Naquela segunda metade da década de 1980, contudo, era o ambiente no qual todo o jovem minimamente roqueiro queria viver. O rock era o espaço dos populares, hábitat das estrelas e suas estrelices.
O que aconteceu? 1987: aonde o BRock Errou?
Tema d'A Hora Tchutchuá, produzido e apresentado por Marcelo Arruda.

domingo, junho 11, 2017

“As pessoas que estão tentando piorar este mundo não tiram um dia de folga. Como é que eu vou tirar?”


Há 40 anos, Bob Marley lançava Exodus, seu disco mais político.
Numa sacada de gênio, ao dividir o álbum entre política e amor, Bob deixava claro que sua política era a do amor e que uma coisa era indistinguível da outra, mesmo separando-as cada uma em um dos lados do disco.
Uma visão que nasceu motivada por um atentado à sua vida, consolidada na capital do antigo império que havia colonizado a ilha em que havia nascido e envernizada com as cores do novíssimo movimento punk. Exodus é seu melhor e mais importante disco, e é o tema d'A Hora Tchutchuá de hoje.

"Exodus, movement of Jah people! "



domingo, maio 28, 2017

1967 é um ano importante na música. tão importante que quando a gente fala parece até Clichê.
Algumas destas músicas que fizeram este ano estão retatadas hoje na Hora Tchutchuá.

A Hora Tchutchuá, dentro das regras matemáticas da Teoria do Caos dentro da forma Tchutchuá de ser.
Apresentado por Marcelo Arruda, que estudou o Tchutchuá como "forma de condicionamento físico não-competitivo, além de ser uma forma de elevação coletiva de espírito." (Arruda, 2003)


sábado, abril 29, 2017

A Hora Tchutchuá, agora também na Utopia FM, dentro das regras matemáticas da Teoria do Caos dentro da forma Tchutchuá de ser. Apresentado por Marcelo Arruda, que estudou o Tchutchuá como "forma de condicionamento físico não-competitivo, além de ser uma forma de elevação coletiva de espírito." (Arruda, 2003) Todo Domingo, das 17 às 18h. Rádio Utopia FM, a rádio que ouve você.

domingo, abril 02, 2017

A Hora Tchutchua: BREGA (1)

Na Hora Tchutchuá desta semana, aquelas músicas para se escutar no fim da madrugada, antes do sol nascer, após todas as festas terem terminado, estando sentado na sarjeta e bebendo direto no gargalo de um vinho genérico de garrafa de plástico, enquanto se segura na mão uma certa foto e/ou um certo bilhete/carta rabiscado(a).

Curtam o programa, com muito #BregaNaTL

sábado, abril 01, 2017

A Hora tchutchuá: The Velvet Underground & Nico

Há exatos 50 anos, um dos álbuns mais importantes do rock foi lançado. The Velvet Underground & Nico, conhecido como o disco da banana, foi o primeiro da curtíssima carreira da banda. Apesar da baixa vendagem e de ser deixado de lado pela crítica, seu impacto foi gigantesco. Nas palavras de Brian Eno, “o disco vendeu cerca de 30 mil unidades e todo mundo que comprou uma dessas cópias, com certeza começou uma banda”.
A Hora Tchutchuá de hoje aborda este que é um dos discos essenciais do Rock.